Ir às compras como um gestor de TI exige uma postura bem diferente de quando compramos dispositivos para nosso uso pessoal. Além de configurações e preço, o profissional precisa ficar de olho em questões como produtividade, qualidade e segurança.

Se você está nessa situação hoje e precisa fazer a escolha certa na hora de adquirir notebooks empresariais, nós preparamos as dicas que não podem faltar na sua pesquisa. Vamos lá?

As particularidades de notebooks empresariais

Não é difícil chegar à conclusão de que dispositivos e equipamentos comprados para uso empresarial precisam ter características diferentes de uma escolha pessoal, para o lazer ou estudo.

Pense no caso de um computador lento. Você pode esperar dez segundos a mais para que a máquina consiga abrir aquele documento que você quer visualizar, mas imagine uma empresa com dezenas de pessoas lidando com centenas de documentos por dia. Quanto esses dez segundos somados farão diferença no fim do mês?

A segurança também é um ponto importante. Perder uma foto sem backup é ruim, mas nada que vá atrapalhar a sua vida. Perder um arquivo importante para a operação ou um relatório com dados estratégicos vitais podem causar marcas muito mais profundas.

Ainda falaremos com mais detalhes sobre essas características, mas esses exemplos mostram que a postura durante uma compra de notebooks empresariais é bem diferente — muito mais está em jogo, tanto em produtividade quanto financeiramente.

A configuração ideal para notebooks empresariais

Então, voltando a nossa pergunta, existe uma configuração ideal para notebooks empresariais? Talvez não exista uma resposta única que funcione para todos os casos, mas, com certeza, existem quesitos importantes que devem nortear a sua pesquisa na compra de hardware:

A escolha do sistema operacional ideal

O primeiro passo para o melhor notebook de trabalho possível é definir o sistema em que ele vai rodar. Em uma compra pessoal, essa é uma escolha puramente de preferência. Dentro de uma empresa, ela precisa ser muito mais bem pensada.

Os três sistemas principais hoje são Windows, Mac OS e Linux e você não necessariamente precisa ter a mesma opção rodando em todos os computadores.

Se você busca compatibilidade e praticidade, geralmente o Windows é a escolha mais segura. O SO mais popular do mundo equilibra bem a oferta de aplicativos, desempenho e segurança.

O Mac OS é mais indicado para tarefas de alta performance que precisem de estabilidade e desempenho do sistema e não são afetados por um sistema mais fechado. No caso de desenvolvimento, também é importante manter uma ou duas máquinas da Apple dentro da empresa. Se vocês oferecem aplicativos ao público por exemplo, o Mac OS é necessário para a criação de apps nativos no iOS.

Já o Linux é uma caixa de ferramentas versátil tanto para a gestão tecnológica da TI quanto para o uso de outros departamentos. As suas maiores vantagens são o poder de controle e customização dado ao gestor e o ganho em segurança quando utilizado em pontos-chave da operação — como bancos de dados e gerenciamento de credenciais.

Configurações de segurança da máquina

Então vamos entrar mais a fundo nesse assunto tão importante. A segurança é fundamental para uma TI eficiente e uma empresa produtiva — uma preocupação que começa nas configurações de hardware e vai até os softwares instalados na máquina.

Um bom antivírus instalado e atualizado desde o primeiro uso dentro do sistema da empresa, é o passo mais básico para aumentar a segurança. Você deve também incluir em cada equipamento a ferramenta de gestão e monitoramento que auditam toda a operação da empresa.

Além do software, o próprio hardware pode oferecer opções de segurança. Alguns dispositivos contam com leitores biométricos e outros periféricos que ajudam a conter o uso do equipamento. Lembre-se, o notebook é primariamente um dispositivo móvel, portanto ele precisa estar preparado para garantir proteção aos dados mesmo quando não conectado diretamente no sistema.

O suporte também é fundamental nessa parte. Uma boa empresa por trás, oferecendo um serviço de qualidade e ágil pode garantir a correção de brechas em problemas de segurança e manter a máquina sempre saudável para lidar com ameaças.

Acessibilidade restrita às informações

Expandindo o assunto de segurança, o notebook ideal para empresas consegue se proteger do próprio usuário. Ele precisa ter opções de fábrica e suportar softwares que controlem o acesso às informações presentes dentro dele e na sua conexão com a nuvem, no caso de empresas baseadas em cloud computing.

Por exemplo, quando o computador tem permissão liberada de administrador, o usuário pode sem querer apagar um arquivo ou aplicação vital para o bom funcionamento da empresa. O computador deve estar configurado para permitir acesso apenas ao que a pessoa precisa para realizar sua função e o que ela está capacitada para utilizar.

Compatibilidade com programas da área

O que acontece se você compra um notebook que não consegue abrir ou executar direito o software que o usuário precisa para trabalhar? Você tem em mãos um equipamento caro, sofisticado e capaz, mas sem nenhuma utilidade dentro do negócio.

Na hora de comprar notebooks empresariais, é muito importante verificar se o sistema operacional dele é compatível com os programas da área e se ele tem performance o suficiente para rodá-los sem engasgar. Essa é uma decisão que impacta diretamente na produtividade de uma empresa, por isso não dá para escolher na sorte.

Integração com os sistemas empresariais

Além dos softwares usados para produzir, existem aqueles utilizados para gerenciar, colaborar e compartilhar. Com o mercado entrando de vez na era da transformação digital, sistemas ERP, CRM e outras ferramentas de gestão são fundamentais para otimizar, aumentar a produtividade, reduzir custos e melhorar a qualidade de entrega.

Portanto, os notebooks que você comprar precisam se integrar com esses softwares, tanto por meio de um SO compatível quanto de uma máquina segura e potente que sustente o sistema.

A importância do usuário

Compatibilidade, segurança, performance e versatilidade: esses são os quesitos que você deve procurar para não errar na compra de hardware para a sua empresa.

Mas agora que isso está bem-definido, nunca é demais lembrar um último ponto para extrair o máximo de retorno nesse investimento: assim como notebooks empresariais não podem ser escolhidos como os pessoais, o usuário que utiliza o equipamento não pode trabalhar como se estivesse no computador de casa.

Então, invista em treinamentos e comunicação interna para que a TI seja a motivadora de inovação e segurança dentro da empresa. Com essa preocupação a mais e escolhendo o fornecedor certo para seus notebooks empresariais, você só tem a trazer mais produtividade e valor para o negócio.

Gostou da dica? Então venha nos seguir no Facebook, YouTube, Twitter e LinkedIn! Você vai ficar atualizado nas melhores práticas e nos melhores equipamentos para a sua empresa.

Autor

Escreva um comentário

CADASTRE-SE PARA FICAR POR
DENTRO DAS NOVIDADES DA POSITIVO.

Share This