A área de Tecnologia da Informação é central nas empresas e seu papel está muito mais amplo do que era antigamente. Esse contexto exige do profissional de TI o desenvolvimento de competências específicas, que vão além do conhecimento técnico.

O equilíbrio entre as hard e soft skills é essencial para quem quer se destacar no mercado de trabalho. O problema é que nem sempre se sabe o que focar e quais habilidades realmente são importantes para a profissão.

É por isso que criamos este post. Aqui, vamos desvendar as principais capacidades e conhecimentos necessários ao especialista desse segmento de atuação. Assim suas ações serão mais direcionadas e você estará preparado para as exigências do mundo corporativo.

Então que tal saber o que desenvolver? Confira as competências a partir de agora:

Conhecimentos em Big Data

Um estudo feito pelo portal de vagas de emprego Adzuna, divulgado pelo site Talentos IT, mostrou que conhecimentos em Big Data são exigidos em 8,71% dos anúncios feitos por empresas que possuem cargos disponíveis nesse setor. Essa é a 7ª competência mais exigida.

Por que isso acontece? A resposta é simples: essa ferramenta de coleta de dados ajuda a identificar vulnerabilidades e brechas de segurança, além de permitir o tratamento de dados não estruturados para que eles se tornem relevantes e úteis. É assim que a empresa terá uma atuação mais estratégica e tomará decisões acertadas.

Domínio de outros idiomas

O inglês é outro requisito apontado no levantamento da Adzuna. Ele está na 2ª colocação, presente em 15,70% dos anúncios de emprego. Esse é o idioma essencial para a TI, até mesmo porque a maioria das informações são disponibilizadas com essa linguagem. No entanto, também vale a pena investir em outros cursos, como de espanhol, francês, alemão e até mandarim — lembre-se de que a China tem muitas empresas de tecnologia que vêm se destacando na atualidade.

Familiaridade com aplicativos

O profissional que trabalha com TI precisa conhecer aplicativos e saber lidar com eles. Mais que isso: deve-se saber programá-los, porque esse é um grande diferencial, independentemente da função a ser exercida. Por exemplo: alguém que trabalha com rede e bancos de dados pode usar seu conhecimento em programação de apps para trazer mais escalabilidade e automação. Em outras palavras, a familiaridade com esses itens ajuda a aprimorar processos e ter resultados melhores.

Análise de dados

A Internet das Coisas (IoT) trouxe um novo cenário para a TI e isso gerou muitas implicações relativas à segurança. Esse contexto requer que os profissionais consigam aplicar técnicas de análise para configurar as soluções do tipo Hadoop, que são mais recentes. Outro requisito fundamental é a interpretação dos dados coletados para que se tornem informações estratégicas.

Vale a pena reforçar ainda que a análise de dados serve para a segurança dos dispositivos, já que essa é uma necessidade cada vez maior em um mundo tecnológico e integrado, na qual as informações estão na nuvem e exigem que as empresas adotem soluções para prevenção.

O melhor de tudo é que você não precisa ser da área de Estatística ou Ciências da Computação. Qualquer pessoa que tenha interesse no assunto e compreenda as tendências e decisões baseadas em dados pode ingressar nessa área. Cabe a você se destacar.

Criatividade

O profissional da TI deve ser criativo se quiser ter uma atuação estratégica. Mais do que saber desenvolver tecnologias, ele deve encontrar maneiras diferenciadas de aplicar as soluções e ferramentas e melhorar o negócio a partir delas. Essa competência é, inclusive, a 10ª mais citada pelos entrevistados do estudo Keys to the Future: Align Workforce Readiness to Ensure Student Success, da Microsoft e da IDC, e divulgada pelo site Computer World.

Perceba que a criatividade é essencial para conseguir inovar. Assim se consegue fornecer soluções, fazer diferente e criar oportunidades. O profissional que desenvolve essa habilidade ainda consegue conceber novos métodos de trabalho e até mesmo produtos e serviços.

Relacionamentos interpessoais

A habilidade de se relacionar com outras pessoas — de dentro e fora da empresa — é crucial para o sucesso do profissional. Esse é o primeiro passo para se tornar um líder e ser uma verdadeira referência para o setor. Afinal, é assim que você conversa com mais pessoas, desenvolve a empatia, minimiza os conflitos e tem mais influência.

Nesse cenário, lembre de criar uma rede de contatos, o famoso networking. Você pode fazer isso pelo LinkedIn, por exemplo. Basta usar as recomendações, que são formas de reconhecer as competências das pessoas que estão conectadas ao seu perfil. A partir disso você conseguirá confirmar as habilidades que possui, já que destacará em sua página.

Proatividade

Essa palavra nem sempre reconhecida é muito relevante para quem trabalha em TI. Ela demonstra que você está interessado nas atividades que exerce e que busca solucionar os problemas que surgem rapidamente. A proatividade também ajuda a resolver a situação o mais rápido possível, o que limita os prejuízos ocasionados pela falha e reduz os custos de recuperação.

Adaptabilidade

A TI está em constante renovação e é necessário que o profissional se ajuste aos novos contextos para ter melhores resultados. Isso significa estar aberto a métodos de trabalho diferenciados para enfrentar os desafios que surgem no dia a dia. Essa habilidade é bastante valorizada pelas empresas, já que colaboradores com dificuldade de adaptação são resistentes às mudanças e podem gerar conflitos. Você deve pensar nessas situações como oportunidades de crescimento.

Comunicabilidade

A comunicação é essencial para qualquer profissional, inclusive o de TI. Por prestar suporte a todos os departamentos e ter uma atuação centralizada, é imprescindível que você consiga se comunicar bem com todos os colaboradores. Caso contrário, tenderá a ter muitos problemas, que vão afetar a produtividade de todos da organização.

O ideal é usar a oratória para se expressar com clareza e garantir que todos compreendam suas mensagens. Aproveite para destacar essa competência no seu perfil do LinkedIn. Insira algumas informações no seu resumo, porque muitos profissionais pecam pela comunicação.

Armazenamento de dados

O advento do cloud computing colocou essa habilidade em evidência, porque os dados precisam ser armazenados em servidores. A quebra do paradigma de manutenção de uma infraestrutura própria para uma virtual exige que os profissionais sejam capazes de criar, salvar, registrar e gerir um volume elevado de dados. Se você tiver um projeto nessa área vale a pena inserir no seu portfólio, bem como cursos relacionados a essa função.

Visão global de negócios

Sua atuação estratégica exige que você tenha esse ponto de vista amplo. É importante que o profissional consiga discutir as questões de planejamento da segurança da informação a partir desse viés, porque é assim que você estará à frente da concorrência. Tenha em mente que esse é o diferencial para ir além do conhecimento técnico e conseguir aplicar o know-how às demandas que a organização realmente precisa.

Flexibilidade

Essa é a competência necessária para trabalhar em equipe e lidar com pessoas de diferentes perfis. O objetivo é ter uma postura colaborativa e empatia para compreender o outro. Se você desenvolver essa habilidade, com certeza terá um networking estabelecido e sólido.

E você, já possui algumas dessas competências como profissional de TI ou ainda precisa melhorar a maioria delas? Compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais e comece a melhorar suas habilidades agora mesmo!

Escreva um comentário

CADASTRE-SE PARA FICAR POR
DENTRO DAS NOVIDADES DA POSITIVO.

Share This