Para grande parte das pessoas, internet é sinônimo de facilidade. A rede nos tornou ávidos por velocidade e já não temos paciência de percorrer um longo caminho em busca de produtos ou até mesmo informações. É nesse contexto que uma URL amigável é essencial para conquistar o usuário e atingir os objetivos do seu negócio.

Quer entender por que isso é tão importante? Então acompanhe o post de hoje! Vamos explicar como a criação de um padrão eficiente para os seus endereços vai facilitar a vida de usuários e buscadores, garantindo a visibilidade necessária ao seu negócio.

O que é uma URL amigável?

Na internet, um endereço virtual recebe o nome de URL (Uniform Resource Locator). Por isso, quando falamos em URLs amigáveis estamos tratando dos endereços simples, fáceis de lembrar e que levam o usuário exatamente aonde ele deseja na sua página.

Alguns exemplos comuns são:

  • www.nomedonegócio.com.br/contato

  • www.nomedonegócio.com.br/lojas

  • www.nomedonegócio.com.br/produtos

Já uma URL “não-amigável” é aquela que se parece com uma sopa de letras e números, complicando a vida do usuário. Um exemplo seria: www.nome_do_negócio.com.br/1CT_enBR68R80&oq

A URL amigável encurta o caminho entre o usuário da internet e a informação ou ação que ele deseja obter, o que é essencial para garantir a satisfação de quem navega por uma página ou deseja resolver um problema.

Qual é a importância de uma URL amigável?

O primeiro aspecto fundamental é a experiência do usuário. Como já comentamos, ele pode ter acesso a uma informação ou uma ação de forma mais direta, sem precisar percorrer um longo caminho ou clicar em vários botões.

Além disso, ao olhar a URL ele já sabe para onde será direcionado, o que facilitará seu acesso em outras ocasiões ou proporcionará a segurança de que seu objetivo será atingido.

A contribuição da URL para a experiência do usuário é tão relevante que interfere na posição em que uma página é mostrada nos resultados de busca e na quantidade de cliques que esse resultado gera. Entenda o porquê:

Pré-visualização

O usuário vê com antecedência o que a página promete mostrar. Em alguns casos, isso representa segurança. Em outros, pode despertar a curiosidade de quem está decidindo se vai ou não clicar sobre aquele link.

No e-mail marketing, por exemplo, ele é um grande aliado. É uma garantia de que o usuário não será “enganado” com um hiperlink que, na verdade, está chamando para uma página que não atende aos seus objetivos.

Relevância no resultado das pesquisas

As URLs têm relevância tanto na hora do usuário escolher em qual site clicar como em sua experiência como um todo. Por isso, a URL atraente chama mais tráfego e isso mostra ao Google que o seu conteúdo “entrega o que promete”, melhorando o rankeamento.

O Google tem uma extrema preocupação de que, quando o usuário busca um termo, as primeiras opções que ele mostra realmente contenham a informação que está sendo buscada. O objetivo é que quem navega na internet não se sinta enganado.

Uma URL amigável reduz esse problema, tornando o site mais confiável para os usuários, para o Google e para os mecanismos de busca. Suas chances de aparecer no topo aumenta muito.

Então, aí vai a primeira lição: se no seu negócio a principal intenção do site é atrair clientes, invista em URLs amigáveis. Elas não são o único critério, mas são importantes para que sua página apareça entre os primeiros resultados da busca.

Como garantir o uso de URLs amigáveis?

A resposta para essa questão é a padronização! Para colocá-la em prática, é importante entender um pouco o que acontece entre o momento em que o usuário digita uma URL e a resposta que o servidor mostra a ele.

De forma sintética (realmente muito resumida), a digitação do endereço deve ajudar o servidor a identificar o arquivo PHP que será mostrado no navegador. Então, se você escreve www.nomedonegócio.com.br/lojas, ele entende que precisa exibir o lojas.PHP, mas no formato que o navegador lê, que é o HTML.

O que a padronização e definição de URLs amigáveis faz é facilitar esse processo. Então crie um esquema para manter nos endereços as informações que você tinha antes, mas de forma organizada, simplificada e otimizada. Confira alguns exemplos:

Página para encontrar um determinado serviço, como troca:

Antes: http://seunegocio.com.br/requisicao_cliente/asfx_08S9o65

Depois: http://seunegocio.com.br/requisicao/troca/

Página para encontrar um determinado produto, como um maiô estampado:

Antes: http://seunegocio.com.br/produtos.php?id=2

Depois: http://seunegocio.com.br/produtos/praia/maio.html

Perceba que neste caso você criou categorias: maiô se refere à categoria moda praia, que também está sujeita a produtos.

Para encontrar um conteúdo específico, com o título “5 dispositivos essenciais para a mobilidade corporativa”:

Antes: http://seunegocio.com.br/blog/aspx?_ art=Yk8XoSiFSpo

Depois: http://seunegocio.com.br/blog/tecnologia/dispositivos-mobilidade-corporativa

Perceba que mais uma vez usamos categorias: o blog, que tem uma seção de tecnologia, e por fim o artigo que fala sobre mobilidade corporativa. Vamos explicar no próximo tópico por que você não deve usar o nome inteiro da página.

Que regras preciso seguir para ter URLs amigáveis?

Para garantir que as páginas do seu site tenham URLs amigáveis e facilitar sua localização pelos mecanismos de busca, siga algumas regras e práticas fundamentais:

Utilize a palavra-chave

A palavra-chave ou keyword é um elemento essencial para posicionar bem a sua página nos mecanismos de busca. Uma boa parte dos esforços de SEO se referem a este tema.

No caso da URL, sempre utilize a palavra-chave no endereço. Se o conteúdo explica “O que é Big Data Management“, não deixe de usar esses termos na sua URL.

Alguns exemplos interessantes são http://seunegocio.com.br/blog/big-data-management/ ou apenas http://seunegocio.com.br/blog/big-data/.

Não utilize símbolos e letras maiúsculas

Alguns símbolos são muito comuns na nossa língua, como os acentos, o til (~) e o cedilha (ç), mas usá-los em uma URL pode causar incompatibilidades. Por isso, a melhor alternativa é escrever sem eles. As letras maiúsculas também devem ser evitadas.

Encurte sua URL

Foque em suas palavras-chave, mas sem deixar a URL muito longa. Quando o endereço usa até 5 palavras, o Google utiliza essas keywords para localizar e exibir a sua página em uma posição melhor. Separe as palavras com um traço (-), e não com espaços.

​Porém, quando a URL ultrapassa essas 5 palavras na parte final, o Google não dá o peso máximo a cada uma das keywords durante a busca. Por isso, prefira http://seunegócio.com.br/blog/experiencia-do-cliente, e não http://seunegócio.com.br/blog/tecnologia-pode-melhorar-experiencia-do-cliente.

Organize a informação

Já mostramos exemplos de como categorizar e aqui vai mais um lembrete: crie e utilize diretórios para facilitar a localização da informação. Um exemplo é www.seunegócio.com.br/produtos/biquínis, note que o último termo está dentro da seção anterior.

Finalize com a barra ou a extensão

Use a extensão .html ou a barra (/) para finalizar a sua URL amigável. Embora a extensão seja bastante usada, a barra tem a vantagem de deixar o endereço mais curto.

Não se esqueça também de criar mecanismos de redirecionamento (redirect 301). Eles serão úteis pois levarão o usuário à página que ele deseja, mesmo que ele se esqueça de digitar a barra.

A princípio, padronizar suas URLs e torná-las amigáveis pode ser um desafio. Porém, esse esforço se refletirá em uma melhor experiência para o usuário e em um bom rankeamento para o seu site.

Gostou do post? Ficou com alguma dúvida? Então deixe-a nos comentários e participe da conversa!

Escreva um comentário

CADASTRE-SE PARA FICAR POR
DENTRO DAS NOVIDADES DA POSITIVO.

Share This